28/02/2024
  • 10:30 Pastores investigados pela Polícia Federal têm ligação com Marcos Bastos, do “Pai Resgatando Vidas”; confira vídeos
  • 10:25 TCE apresenta à Aleam minuta do projeto de criação da Ouvidoria da Mulher
  • 10:19 Fernanda Gentil é diagnosticada com paralisia de Bell: entenda mais sobre a doença
  • 10:14 “Bons de briga”: torcedores enfrentam batalhão de seguranças em jogo; assista aos vídeos
  • 07:06 Hemoam convoca doadores do tipo O devido a estoque baixo de sangue

Uma ação do Instituto de Defesa do Consumidor (Procon-AM), notificou nesta terça-feira (18), duas drogarias em Manaus. O órgão pediu que os estabelecimentos informem os valores de compra e venda do teste de detecção de Covid-19.
 
A fiscalização iniciou com drogarias localizadas nas avenidas Djalma Batista e Via Láctea, ambas na zona centro-sul da capital amazonense, e deve seguir pelos próximos dias.
 
Além dos preços dos testes, o Procon-AM também solicitou as notas fiscais de produtos com alta procura durante a pandemia da Covid-19, como álcool em gel e máscaras.  As drogarias têm dez dias úteis para apresentar resposta junto ao órgão.

“Essa foi uma demanda que iniciou há quase dois anos, com os primeiros registros do vírus no Amazonas e, agora, os testes também são alvo de denúncias por parte dos consumidores. Muitos relatam valores altos, mas precisamos analisar se há abusividade nesta cobrança”, explicou o diretor-presidente do Procon-AM, Jalil Fraxe.
 
Para fazer denúncias ou tirar dúvidas, o consumidor pode entrar em contato com o Procon-AM pelo e-mail [email protected], pelos telefones 3215-4009/4012 e 0800 092 1512. A população pode, também, comparecer à sede do órgão, localizada na avenida André Araújo, 1.500, Aleixo (funcionamento de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h).

Com informações do G1*

Redação 2

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT