28/05/2024
  • 09:30 Imersão Eleições: inscrições abertas para o maior evento de marketing político para capacitação profissional com foco em campanhas eleitorais
  • 08:10 Botafogo derrota Flamengo por 2 a 0 no Maracanã
  • 08:10 Botafogo vence Flamengo por 2 a 0 no Maracanã
  • 08:09 Botafogo derrota Flamengo por 2 a 0 no Maracanã
  • 08:08 Botafogo derrota Flamengo no Maracanã por 2 a 0

O velório da digital influencer Ellen Jacqueline da Silva, de 39 anos, não teve um minuto de paz. Isso porque ele foi interrompido pela Polícia Civil e pelo Instituto Médico Legal (IML), após uma denúncia anônima informando que ela não morreu por morte natural, como apontava, a princípio, a causa da morte. Mas, sim, provocada por violência. O velório aconteceu na última segunda-feira (28), Capela Mortuária do Parque Jamaica, no Paraná. 

Conforme os investigadores, o corpo precisou ser retirado do local para novas apurações. Os resultados da nova pericia vão dizer a causa da morte e devem ficar prontos em até três meses. 

Ellen foi encontrada sem vida dentro de um quarto de hotel na cidade. 

“Houve uma denúncia dando conta de que a morte teria sido provocada de forma violenta. Em razão disso, o corpo foi encaminhado para necropsia. Vamos abrir um inquérito para apurar. Ainda não temos nada de concreto, como medida de cautela, pedimos esses exames para dar início ao inquérito”, informou o delegado Hernandes Alves, responsável pelas investigações, em entrevista ao Uol.

Segundo o IML, uma avaliação preliminar não apontou vestígios que indiquem morte violenta. Contudo, após a denúncia, novos exames foram realizados e o corpo foi liberado no mesmo dia para ser enterrado. 

Redação 2

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT