28/02/2024
  • 10:30 Pastores investigados pela Polícia Federal têm ligação com Marcos Bastos, do “Pai Resgatando Vidas”; confira vídeos
  • 10:25 TCE apresenta à Aleam minuta do projeto de criação da Ouvidoria da Mulher
  • 10:19 Fernanda Gentil é diagnosticada com paralisia de Bell: entenda mais sobre a doença
  • 10:14 “Bons de briga”: torcedores enfrentam batalhão de seguranças em jogo; assista aos vídeos
  • 07:06 Hemoam convoca doadores do tipo O devido a estoque baixo de sangue

A população estava certa! Após fiscalização nos novos medidores da Amazonas Energia, o Instituto de Pesos e Medidas (IPEM/AM) revelou que os aparelhos apresentaram o dobro na contagem de consumo elétrico, impactando no valor da fatura dos clientes.

O relato aconteceu nessa sexta-feira (11), na 23ª reunião itinerante da A CPI da Amazonas Energia no bairro Alvorada II, zona Centro-Oeste. De acordo com o diretor-presidente do IPEM/AM, Márcio Brito, a população estava correta quando dizia que suspeitava da leitura dos medidores.

“Fiscalizamos mais de 25 mil medidores de energia elétrica e os consumidores tinham razão, porque os aparelhos estavam marcando errado. Em alguns casos, o valor cobrado estava vindo dobrado”, destacou o diretor-presidente.

O laudo da Amazonas Energia é unilateral e ilegal. “O laudo da concessionária não tem validade, visto que o oficial é do Ipem. O Ipem é o órgão delegado do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), para realizar a medição e definir se os medidores de energia estão marcando corretamente ou não”, completou Márcio Brito.

A sessão contou além do presidente da comissão, deputado estadual Sinésio Campos; com o deputado João Luiz (PRB) e de maneira virtual, os deputados Carlinhos Bessa (PV), relator, e Serafim Corrêa (PSB). Representando o Procon/AM, o diretor Jalil Fraxe;  Ipem, o diretor-presidente Márcio Brito; DPE/AM, o defensor público do Amazonas, Kennedy Monteiro e lideranças comunitárias do Alvorada II.

Redação 2

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT