29/06/2024
  • 11:34 Vídeo: Membro do PCC é atingido por 15 tiros na cabeça em Manaus; assista
  • 11:30 PUMP é multada em R$18 mil por doação ilegal a candidato
  • 11:25 Ex-noivo de Djidja, Bruno Roberto recebe prisão domiciliar por decisão judicial
  • 11:21 Prefeito David Almeida inaugura novas estruturas da feira itinerante Prefeito 2 Novo título: Prefeito David Almeida inaugura novos espaços na feira itinerante Prefeito 2
  • 10:04 Forças de Segurança se unem na Festa dos Visitantes em Parintins

Uma das principais bases de apoio do presidente Jair Bolsonaro (PL), os policiais passaram a receber acenos de governadores de estados nos últimos meses. As informações foram divulgadas pela Folha de S. Paulo. Ainda segundo o jornal, esse movimento sinaliza uma aproximação dos chefes do Executivo de cada estado com as forças de segurança em […]

Uma das principais bases de apoio do presidente Jair Bolsonaro (PL), os policiais passaram a receber acenos de governadores de estados nos últimos meses. As informações foram divulgadas pela Folha de S. Paulo.

Ainda segundo o jornal, esse movimento sinaliza uma aproximação dos chefes do Executivo de cada estado com as forças de segurança em meio à proximidade das eleições.

As forças de segurança pública dos estados, como Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, entre outros, estão sob a alçada dos governos estaduais. Por isso, as corporações sofrem influência dos governos para implantação de estratégias de atuação e de execução de políticas públicas.

No Ceará, por exemplo, onde a relação entre governo e policiais é vista como tensa, o governador Camilo Santana (PT) tem se reaproximado da categoria. Em dezembro, o governador promoveu em uma só “canetada” quase 2000 policiais e bombeiros militares, atendendo um dos pedidos da categoria.

Em Pernambuco, o governador Paulo Câmara (PSB) também atendeu um pelito da PM, promovendo mudanças nos critérios de promoção dos policiais dentro da corporação.

De acordo com o cientista político Adriano Oliveira, da UFPE, que foi ouvido pela Folha de S. Paulo, a aproximação com policiais pode resultar em dividendos eleitorais para governadores e respectivos entornos políticos.

“Há uma parcela dos militares que apoia o presidente Bolsonaro, até pela questão ideológica, mas os governadores poderão se beneficiar de medidas adotadas em âmbito local do ponto de vista pragmático”, afirma.

Redação 2

RELATED ARTICLES