28/02/2024
  • 10:30 Pastores investigados pela Polícia Federal têm ligação com Marcos Bastos, do “Pai Resgatando Vidas”; confira vídeos
  • 10:25 TCE apresenta à Aleam minuta do projeto de criação da Ouvidoria da Mulher
  • 10:19 Fernanda Gentil é diagnosticada com paralisia de Bell: entenda mais sobre a doença
  • 10:14 “Bons de briga”: torcedores enfrentam batalhão de seguranças em jogo; assista aos vídeos
  • 07:06 Hemoam convoca doadores do tipo O devido a estoque baixo de sangue

Nesta quinta-feira (9), o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) afirmou que se o ex-presidente Lula (PT) foi eleito nas eleições presidenciáveis de 2022, bolsonaristas serão perseguidos e podem fazer as malas. “Esse ano aí é Jair ou já era, ou então pode fazer as malas”, afirmou em conversa com aliados.

“Algumas pessoas falam para mim: ‘Eu queria ver só uma semana sem Bolsonaro, com Haddad presidente, Lula presidente’. Eu falo que eu não quero nem ver. Eu sei o tanto de perseguição que a gente vai sofrer, de regulação de mídia e tudo. Então, esse ano aí (2022) é Jair ou já era. Ou então pode fazer suas malas”, disse Eduardo Bolsonaro, logo depois de afirmar que Jair Bolsonaro é o “único capaz de levar adiante suas bandeiras”. A conversa foi gravada pelo jornalista Eduardo Matysiak.

A declaração do filho de Jair Bolsonaro (PL) veio um dia após a divulgação de uma realizada pela Quaest e Genial Investimentos que mostrou que o ex-presidente Lula seria eleito no primeiro turno em todos os cenários apresentados aos entrevistados.

Redação 2

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT