28/02/2024
  • 10:30 Pastores investigados pela Polícia Federal têm ligação com Marcos Bastos, do “Pai Resgatando Vidas”; confira vídeos
  • 10:25 TCE apresenta à Aleam minuta do projeto de criação da Ouvidoria da Mulher
  • 10:19 Fernanda Gentil é diagnosticada com paralisia de Bell: entenda mais sobre a doença
  • 10:14 “Bons de briga”: torcedores enfrentam batalhão de seguranças em jogo; assista aos vídeos
  • 07:06 Hemoam convoca doadores do tipo O devido a estoque baixo de sangue

Ao final do primeiro dia de ataques russos, a Ucrânia contabilizou 137 mortos e mais de 300 feridos. Os bombardeios iniciaram na madrugada desta quinta-feira (24)  e segundo o Ministério da Defesa do país, desde o início da invasão já foram cerca de 203 ataques.

Os bombardeios russos se intensificaram nas últimas horas e as tropas já se aproximam de Kiev, capital ucraniana. Além disso, os militares tomaram o controle da região onde ficava a usina radioativa de Chernobyl. O governo ucraniano preocupa-se, sobretudo, com um depósito de resíduos nucleares que existe no local. Chernobyl sofreu um grave desastre nuclear em abril de 1986.

Um assessor da presidência da Ucrânia afirmou que o Aeroporto Militar de Hostomel foi capturado por forças russas. O terminal fica a cerca de 23 quilômetros da capital Kiev.

O Ministério da Defesa da Rússia disse que destruiu 83 alvos na Ucrânia, segundo a agência russa de notícias Interfax. Ao todo 74 instalações militares ucranianas foram destruídas até o momento, incluindo 11 bases aéreas.

Com a aproximação das tropas militares russas, o prefeito de Kiev, Vitali Klitschko, determinou toque de recolher. A medida vigora das 22h às 7h, e os residentes da cidade precisam portar documentos de identidade para locomoção durante o período de recolhimento.

Redação 2

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT