28/05/2024
  • 09:30 Imersão Eleições: inscrições abertas para o maior evento de marketing político para capacitação profissional com foco em campanhas eleitorais
  • 08:10 Botafogo derrota Flamengo por 2 a 0 no Maracanã
  • 08:10 Botafogo vence Flamengo por 2 a 0 no Maracanã
  • 08:09 Botafogo derrota Flamengo por 2 a 0 no Maracanã
  • 08:08 Botafogo derrota Flamengo no Maracanã por 2 a 0

O pastor Silas Malafaia, declaradamente apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL), acredita que os votos evangélicos serão decisivos nas eleições deste ano. Em entrevista ao Metrópoles, o líder religioso garantiu que os esforços dos demais candidatos à presidência para “conquistar” essa parcela do eleitorado não serão suficientes para desbancar o atual presidente da República.

“O que é esse jogo de Ciro, Lula e Moro? Eles perceberam que Bolsonaro foi eleito graças ao voto dos evangélicos. Nós representamos 32% do eleitorado. Só que os sistemas e os meios que estão usando não são meios para conquistar. Estão enganados e vão quebrar a cara com os evangélicos”, afirmou Malafaia.

“Sei quem é quem no mundo evangélico. Quem está com Moro, com Ciro e com Lula não representa 1% dos evangélicos. São famosos zé-ninguém. Fico dando gargalhada”, acrescentou ele, em tom de deboche.

O pastor reforçou seu apoio ao presidente e disse que a constante defesa dele às pautas evangélicas é que lhe garantiram a vitória nas eleições em 2018. “Se Bolsonaro aparecesse só na eleição de 2018 com posicionamentos evangélicos, ele estava perdido. Bolsonaro é isso há 20 anos. Você não conquista evangélicos com meia dúzia de palavras. Você conquista com sua história. Não adianta o Moro chegar agora, sendo que foi ministro da Justiça e nunca falou nada de aborto”, declarou.

Suas críticas ainda se estenderam ao ex-presidente Lula (PT) e ao pré-candidato à presidência Ciro Gomes (PDT). Para ele, a postura dos candidatos “não tem nada a ver com o cristianismo”.

“Mesma coisa é o Ciro Gomes, que tem posturas ideológicas que não têm nada a ver com cristianismo. E o Lula, que falou que igrejas eram responsáveis pelo aumento de coronavírus, cujo partido defende valores que vão contra nossos valores e princípios”, finalizou.

Redação 2

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT