28/02/2024
  • 10:30 Pastores investigados pela Polícia Federal têm ligação com Marcos Bastos, do “Pai Resgatando Vidas”; confira vídeos
  • 10:25 TCE apresenta à Aleam minuta do projeto de criação da Ouvidoria da Mulher
  • 10:19 Fernanda Gentil é diagnosticada com paralisia de Bell: entenda mais sobre a doença
  • 10:14 “Bons de briga”: torcedores enfrentam batalhão de seguranças em jogo; assista aos vídeos
  • 07:06 Hemoam convoca doadores do tipo O devido a estoque baixo de sangue

Os vetos do presidente Jair Bolsonaro (PL) ao Orçamento de 2022 atingiram verbas de pesquisa em saúde, combate a incêndios florestais, manutenções de hospitais universitários e demarcação de terras indígenas. As informações são da Folha. Bolsonaro cortou R$ 3,18 bilhões em despesas, em uma medida que recaiu sobre áreas que já recebem menos atenção do […]

Os vetos do presidente Jair Bolsonaro (PL) ao Orçamento de 2022 atingiram verbas de pesquisa em saúde, combate a incêndios florestais, manutenções de hospitais universitários e demarcação de terras indígenas. As informações são da Folha.

Bolsonaro cortou R$ 3,18 bilhões em despesas, em uma medida que recaiu sobre áreas que já recebem menos atenção do governo.

Ainda de acordo com a Folha, ainda que o governo possa abrir créditos extraordinários para bancar despesas extras com saúde em caso de recrudescimento da pandemia, houve um corte de R$ 12,7 milhões na verba de pesquisa e ensino da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), órgão que teve papel importante no desenvolvimento de vacinas contra a Covid-19.

Foram cortados R$ 43 milhões da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), R$ 72 milhões no Ministério da Ciência e Tecnologia, R$ 17,2 do Ibama, entre outros, como a demarcação de terras e proteção dos povos indígenas, que perdeu R$ 1,6 milhão, e R$ 162,7 milhões para o Incra (Instituto Nacional do Índio.

Redação 2

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT