28/02/2024
  • 10:30 Pastores investigados pela Polícia Federal têm ligação com Marcos Bastos, do “Pai Resgatando Vidas”; confira vídeos
  • 10:25 TCE apresenta à Aleam minuta do projeto de criação da Ouvidoria da Mulher
  • 10:19 Fernanda Gentil é diagnosticada com paralisia de Bell: entenda mais sobre a doença
  • 10:14 “Bons de briga”: torcedores enfrentam batalhão de seguranças em jogo; assista aos vídeos
  • 07:06 Hemoam convoca doadores do tipo O devido a estoque baixo de sangue

Mayra de Lima Lina, de 22 anos, foi preso apontada por mandar matar o marido, o borracheiro Douglas Novaes Rocha, que tinha 27 anos. O crime ocorreu na madrugada da última segunda-feira (14), dentro da casa onde o casal morava, em Dourados (MS).

Ao ser presa a mulher confessou ser a mandante do crime. Ela disse que pediu ajuda do amante, identificado como Bruno José Feliciano, de 21 anos, para matar o esposo. O borracheiro foi assassinado com nove golpes de faca que atingiram o pescoço, cabeça, mãos, abdômen e costas.

Em depoimento Mayra disse ainda que aproveitou o momento que o esposo dormiu bêbado para chamar o amante para executar Douglas. Enquanto Bruno assassinava o borracheiro, a mulher teria ficado no quarto com os filhos do casal para que eles não vissem nada.

Após constatar a morte do esposo, Mayra disse que usou o carro da própria vítima para retirar o corpo da casa e jogar em um córrego distante da residência deles.

De acordo com o delegado do Setor de Investigações Gerais (SIG), Erasmo Cubas disse que em depoimento, a mulher contou que o relacionamento com Douglas era conturbado, cheio de brigas, ameaças e agressões. No domingo (13), o casal almoçou com familiares e já na madrugada de segunda, começaram a discutir. Ele então dormiu no sofá.

“Ontem, fomos até a residência, e constatamos marcas de sangue no imóvel e também no sofá. Pelas facadas, as primeiras foram certeiras e letais, indicando que a vítima não teve possibilidade alguma de se defender. Também descobrimos que Mayra mandou o carro para lavar geral num lava-rápido, porém, foram encontrados vestígios de sangue em objetos, o que também indica que o veículo foi usado para desovar o corpo da vítima”, detalhou o titular do SIG.

O amante e executor de Douglas permanece foragido.

Redação 2

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT